Os comentários deste site são de origem pessoal e não de uma denominação ou igreja específica, respeitamos todas as opiniões e críticas contrárias à linha de pensamento ou raciocínio de interpretação dos assuntos comentados neste blog, porém não publicamos comentários de pessoas que querem cercear a liberdade de expressão no que diz respeito a todos os aspectos da vida, principalmente aspecto politico ou religioso, pelo que também não publicamos comentários heterofóbicos nem homofóbicos, pois Deus nos aponta na sua palavra o caminho certo a seguir e nos mostra o obscuro, dando ao homem a liberdade de escolha.
Assim disse Josué ao povo: "...Porém se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais: se os deuses a quem serviram vossos pais, que estavam dalém do rio, ou os deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; Porém eu e minha casa serviremos ao Senhor." (Josué 24. 15).

terça-feira, 22 de novembro de 2011

CONFLITOS DOUTRINÁRIOS, SINAIS, MILÁGRES, ELOQUÊNCIA VERBAL - UMA ANÁLISE DA IGREJA DE HOJE.

Temos contemplado nestes últimos dias, a ascensão popular extraordinária das denominações que enfatizam a cura de enfermidades e moléstias, além do oferecimento da solução de problemas financeiros somando-se a prosperidade material; estes dois últimos itens, diga-se de passagem, nos países capitalistas, são a temática principal de maior parte das mensagens evangelísticas. Estes movimentos são como flocos de neve que caem no cume dos montes, que com o aquecimento solar se dissolvem, e suas águas escorrem até ao pé daquele a qual se apoiaram,  Jesus Cristo, este sim, permanece no auge dos corações para sempre.
Vemos que o crescimento popular vertiginoso de certas denominações é diretamente proporcional à ênfase que seus pregadores dão a apresentação da solução para estes citados problemas sociais. Todas elas têm em comum, apenas a apresentação da fonte de cura, Jesus Cristo. Mas suas doutrinas, no que diz respeito aos usos e costumes de seus membros, liturgia de culto, celebração da ceia e outras atividades afins, são diferentes. Contudo, nada há que justifique a atitude de alguns líderes religiosos de querer promover especificamente a denominação que reúnem ou administram, de tal forma a provocar o esvaziamento ou a fuga de membros de uma denominação para outra; como se diz popularmente: " Cada qual querendo trazer a sardinha pra sua lata, ou o peixe pro seu aquário. "
É verdade que há lideres mais preocupados em receber no final do mês as suas plebendas do que evangelizar, e que ficam aterrorizados quando vêem a debandada dos membros de suas igrejas para outras, e que agem como se estivessem competindo entre sí. Infelizmente, é isto que se pode inferir: da maneira que estes agem, a pregação do evangelho está mais para competição do que para evangelização, a pregação do evangelho está mais para meio de subsistência própria do que para salvação de almas.

Eis um exemplo:






Hoje, a afirmação de tais pregadores é que, em suas mensagens, buscam promover a glorificação e o reconhecimento do povo à pessoa de Jesus. Mas a forma de agir de alguns faz que se tenha a nítida impressão, que no íntimo, o que querem mesmo é se auto-promover, levando também ao crescimento a denominação que professam ou a igreja que presidem. Dizemos que alguns buscam a auto-promoção, porque ao se tornarem populares logo se candidatam a algum cargo político. Estes mesmos, quando estão no "auge,"ou seja, no topo da mídia, vivem a tecer veladas críticas a outros líderes religiosos, até que surjam os escândalos em suas próprias igrejas ( ver Mt. 18.7 ), e então despencam na avaliação do povo, por não agirem humildemente como o precursor João Batista: "O que mais importa é que Ele ( Jesus ) cresça e que "eu" diminua." ( João 3.30 ).
Quem dera se pudéssemos juntar todos os mensageiros, dizemos: pastores, bispos, evangelistas, pregadores cristãos de uma maneira geral, e de cada um extraíssemos as virtudes inerentes a cada indivíduo, além das virtudes e dons espirituais, e formássemos um só corpo, um só povo, uma só igreja!!! ( Sabemos que humanamente falando, isto seria impossível por causa das heresias, motivo pelo qual o ecumenismo, idéia defendida por alguns, não da certo, ver 1 Cor. 11. 19). Mas é nesta afirmação que reside o mistério, mistério este revelado pelas Sagradas Escrituras: " Jesus virá arrebatar a Igreja, não uma igreja; O seu Povo, não um povo; os membros do seu corpo, não os individualistas que buscam auto-promoção; os Cristãos salvos, não uma denominação.
"Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo. E também há diversidade nos serviços, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos. A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso. Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento; a outro, no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar; a outro, operações de milágres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um variedade de línguas; a outro, capacidade para interpreta-las. Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente."
" Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo. Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito. Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos. Se disser o pé: Porque não sou mão, não sou do corpo; nem por isso deixa de ser do corpo. Se o ouvido disser: Porque não sou olho, não sou do corpo; nem por isso deixa de o ser. Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde estaria o olfato? Mas Deus dispôs os membros, colocando cada um deles no corpo, como lhe aprouve. Se todos, porém, fossem um só membro, onde estaria o corpo? O certo é que há muitos membros, mas um só corpo. Não podem os olhos dizer à mão: Não precisamos de tí; nem ainda a cabeça, aos pés: Não preciso de vós. Pelo contrário, os membros do corpo que parecem ser mais fracos são necessários; e os que nos parecem menos dignos no corpo, a estes damos muito maior honra; também os que em nós não são decorosos revestimos de especial honra. Mas os nossos membros nobres não têm necessidade disso. Contudo, Deus coordenou o corpo, concedendo muito mais honra àquilo que menos tinha, para que não haja divisão do corpo; pelo contrário, cooperem os membros, com igual cuidado, em favor uns dos outros. De maneira que, se um membro sofre, todos sofrem com ele; e, se um deles é honrado, com ele todos se regozijam. Ora, vós sois corpo de Cristo; e, individualmente, membros desse corpo. A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milágres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas. Porventura, são todos apóstolos? Ou, todos profetas? São todos mestres? Ou, operadores de milágres? Têm todos dons de curar? Falam todos em outras línguas? Interpretam-nas todos? Entretanto, procurai, com zelo, os melhores dons." ( 1 Coríntios 12. 4 - 30 ).
Portanto, se somos verdadeiros Cristãos, não critiquemos a igreja alheia, por ela não oferecer o que achamos que na nossa tem de mais forte, pois cada qual tem uma particularidade que a outra não tem. Assim como membros de um corpo, os quais cada um tem a sua função específica, nos quesitos espiritualidade e intelectualidade, cada uma denominação tem o seu dom, a sua vocação; ou seja, a sua especificidade outorgada por Deus.
Meditemos no que disse Paulo aos Corintios: "Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo e também há diversidade nos serviços, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos." ( 1 Cor. 12. 4 - 6 ).
Postar um comentário