Os comentários deste site são de origem pessoal e não de uma denominação ou igreja específica, respeitamos todas as opiniões e críticas contrárias à linha de pensamento ou raciocínio de interpretação dos assuntos comentados neste blog, porém não publicamos comentários de pessoas que querem cercear a liberdade de expressão no que diz respeito a todos os aspectos da vida, principalmente aspecto politico ou religioso, pelo que também não publicamos comentários heterofóbicos nem homofóbicos, pois Deus nos aponta na sua palavra o caminho certo a seguir e nos mostra o obscuro, dando ao homem a liberdade de escolha.
Assim disse Josué ao povo: "...Porém se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais: se os deuses a quem serviram vossos pais, que estavam dalém do rio, ou os deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; Porém eu e minha casa serviremos ao Senhor." (Josué 24. 15).

domingo, 30 de novembro de 2014

DíZIMOS

Aqueles que querem interpretar o Velho Testamento ao pé da letra, também devem guarda-lo ou obedece-lo tal como está escrito!!! pois quem é transgressor de um só til da lei é transgressor de toda a lei ( Leia Tiago 2. 10).
O líder religioso  que aprova a doutrina  a qual o cristão de hoje  não dizimista (  O líder que crê na doutrina dos 10%) é ladrão segundo o que interpreta de Malaquias 3. 8-11, também tem que aceitar e ensinar como doutrina o que está escrito em Êxodo 34. 21 , o qual Deus diz ao povo de Israel para guardar o Sábado.
É mais vantajoso e lucrativo para a igreja conscientizar o cristão de que o dizimo  voluntário, não o percentual, é necessário para a manutenção da obra de Deus, do que tentar amedronta-lo dizendo que Deus o tem por ladrão e por conseguinte  não irá salva-lo se não contribuir com 10 por cento do que ganha!!

O dizimo não é uma obrigação, é algo voluntário  e deve ser encarado assim, pois Deus abençoa ao que contribui com alegria ( 2 Corintios 9. 7); A palavra dizimo quer dizer 10, mas o dizimo Bíblico não é percentual  mas uma parte do que se tem ou ganha, também pode ser tudo, depende de como você crê. Contribua não com 10%  mas com tudo o que estiver disposto o seu coração (diz a Bíblia) não o que propõe a sua denominação ( Leia o texto Bíblico que tem por título "A pequena oferta da viúva pobre"  Mateus 21. 1- 4).

Testemunho pessoal:  Numa certa ocasião por volta do ano de 1996, inspirado por Deus, levei todo o dinheiro que tinha em casa para ofertar na casa do Senhor (na época 13 reais que havia ganho com a venda de pães e sorvetes caseiros). Minha esposa e eu estavamos muito preocupados pois estava desempregado e prestes a ter o fornecimento de energia elétrica da nossa casa desligado pela fornecedora). No decorrer do culto o pastor, sem aviso prévio, mandou que os obreiros recolhessem as ofertas daquele dia, para minha surpresa, em meu benefício, o qual rendeu-me 10 vezes mais do que eu tinha levado de oferta para a igreja ou seja 130 reais sem contar os 13 reais que eu havia levado pára ofertar.  Este milagre ocorreu na vida, deste que vos escreve!!  Louvado seja o nome do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!!!

O dizimo deve ser voluntário não obrigatório e nem sacrifical: deve ser por amor e livre de todo pensamento mal.

Dez por cento para quem ganha 700 é  sacrifício, quanto para quem ganha 10.000 é sobejo:  O peso do desconto de 10% no vencimento de um trabalhador assalariado é sacrifical, isso representa o desconto de 70 reais do seu salário que já é pouco, o qual, sabe-se, não dá para cobrir as despesas de uma pessoa quanto mais de uma família de sequer dois membros.  Seria até mesmo injusto se Deus cobrasse a devolução do dizimo de tais pessoas, da maneira com interpretam os que apregoam a cobrança  do dizimo da forma percentual.  O peso do desconto de 10% no salário de quem ganha 10.000 é imensamente menor, ou seja apenas 1.000 reais, restando 9.000 o que dá grande margem de sobra para o que ganha tal valor arcar com suas despesas e compromissos. Portanto esta cobrança  se exigida por Deus seria injusta e desproporcional.

As igrejas que hoje dão ênfase a doutrina do dizimo em porcentagem, ou seja, ensinam e cobram dos seus membros a devolução de 10% de suas rendas, estão agindo em desacordo e infringindo a lei da liberdade ensinada por Jesus e acolhida pelos apóstolos. Este costume existiu partindo de Abraão, até Levi (Hb 7:9) e era recolhido para a manutenção do templo e sustento  dos sacerdotes e levitas que não tiveram possessão na divisão da terra de Canaã. Nesta passagem Paulo explica que os preceitos da lei de Moisés terminaram em Levi, e por ser Cristo sacerdote segundo a Ordem de Melquisedeque, este ab-rogou (aboliu) o sacerdócio levítico com todas as suas leis e costumes, então podemos entender por inferência que isso inclui a doutrina dos dízimos, conforme narra Paulo na carta aos Hebreus (Leia Hb 7, 1 - 28).  "Com efeito, mudado que seja o sacerdócio, é necessário que se mude também a lei" (Hb 7.12). E ainda: "Porque o precedente mandamento é ab-rogado pela sua fraqueza e inutilidade" (Hb  7, 18).

Entende-se que a lei do Velho Testamento e seus preceitos foram abolidos por Cristo segundo ensina o Apostolo Paulo (Ler 2 Co 3:14), e o que depreendemos do que foi decidido no primeiro concílio da igreja é que para nós gentios convertidos o  primordial é “ Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes” (Atos 15. 29). (O concílio ocorreu por que alguns Judeus convertidos a Cristo queriam que os gentios obedecessem  a lei de Moises e seus preceitos). Isto posto,( segundo o que aprendemos com relação também aos sábados de guarda, o comer ou não comer carne, e outros preceitos da lei, quando estudamos a Epistola aos Romanos capitulo 14) estes costumes que fiquem á critério de cada pessoa, “Cada um esteja inteiramente seguro em sua própria mente”(Rm 14.5). E nisto também podemos incluir a doutrina que diz respeito ao dizimo: “Cada um contribua segundo propôs no seu coração (Não segundo o valor ou porcentagem que interpreta o dirigente da congregação, mas com 10% ou não, ou com tudo o que recebe, ou nada) não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que contribui com alegria” (2 Cor. 9. 7 ).

A igreja primitiva era uma igreja miscigenada, havia uma mistura de povos convertidos a Cristo dentro dela: era composta de Judeus, Gregos e gentios.  Paulo os ensinou aos irmãos da igreja primitiva para que viessem a aprender a conviver juntos mesmo havendo diferenças de interpretação quanto a ensinamentos advindos de suas etnias. Hoje quando alguém pensa diferente do que interpretam os dirigentes de algumas igrejas, na maioria das vezes, é isolado e deixado à parte como se fosse um herege; isto acontece com aqueles que não dizimam de acordo com o que interpretam seus lideres religiosos.

Ananias e Safira: os defensores dos 10% utilizam o texto descrito por Lucas em Atos 5. 1 - 11, para atacar os irmãos que não dizimam conforme o que ensinam, porém vemos no estudo deste texto que o pecado deste casal foi mentir aos apóstolos e consequentemente ao Espirito Santo quanto ao verdadeiro valor da venda do imóvel, ou seja: se eles tivessem ficado com o imóvel ou com o valor da venda do mesmo para si (...Guardando-a não ficava para tí? E vendida não estava em teu poder? Porque formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus.),  Deus não lhes condenaria por isso; isto  seria melhor do que ter vendido por um preço e ter doado somente parte do valor, afirmando que era este o valor total, o que caracterizava mentira, é por esta mentira que eles foram condenados  (...Não mentiste aos homens mas a Deus). Isto indica que se você conscientemente ficar com o dizimo para si, Deus não o condenará (...Guardando-a não ficava para ti? E vendida não estava em teu poder?
Muitos de nossos lideres do passado, alguns gananciosos, outros mal orientados e sem conhecimento bíblico por não terem argumentos espirituais que convencessem os cristãos a contribuírem para a manutenção da igreja e da obra do Senhor espontaneamente (de coração), chegaram a falsa ou errônea conclusão que o “cobrar a devolução do dizimo” estipulando o valor de 10% utilizando a lei do Velho Testamento como ameaça, principalmente o que está escrito em Malaquias 3. 8 – 12 era mais vantajoso e mais facil do que conscientizar o cristão da necessidade de contribuir através do verdadeiro ensino! E essa ideia propagou-se em algumas igrejas que a utilizam até nos dias de hoje.

Quantos irmãos saíram de nossas igrejas (igrejas cristãs em geral) por terem sido tachados de ladrões?

Quantos irmãos já saíram de nossas igrejas por terem sido cobrados a doar 10% da sua renda e por não querer ter violado o sigilo do quanto recebem?

Exercendo a Lei da Perfeita Liberdade( A lei que está escrita em nossos corações): No novo Testamento ao lermos o texto descrito em Lucas 21. 1 – 4  sobre a pequena oferta da viúva pobre, vemos que a mesma depositou na arca do tesouro tudo o que tinha, ou seja: você pode também dar tudo o que tens se quiser!! Havia ali no templo certo gasofilácio chamado Arca do Tesouro, era o local onde as pessoas podiam exercer a sua liberdade de contribuir com o valor que quisessem e sem que outras pessoas soubessem; e vemos que só Deus sabia o valor que as pessoas ali depositavam.  Por possuir a natureza Divina, Jesus na sua onisciência, sabia o valor depositado por todos.

Se este foi um tipo de contribuição apontado como exemplo por Jesus, então por que o não fazer (ou não dar esta opção de contribuição aos irmãos que assim entendem) em nossas igrejas no dia de hoje? 
Vemos o quanto é ruim para alguns irmãos terem que demonstrar para os outros o quanto ganham e contribuem, e ainda receber um canhoto do tesoureiro como recibo.  Agindo nós assim passamos ao que contribui a impressão de que a sua vida esta sendo controlada até mesmo no lugar onde deveria expressar a sua liberdade que é a casa do Senhor.

E possível dar uma opção àqueles que veem o dizimo de forma não percentual, e ter em nossas igrejas pessoas de interpretações diferentes, como na igreja primitiva que era composta de Judeus, Gregos e gentios.  No mesmo lugar onde se colocam as ofertas (Gasofilácio) também podem ser colocados os dízimos (entendido como parte do que se ganha).  Temos diferentes opiniões ou interpretações, mas todos temos um só objetivo:  "Glorificar o nome do Senhor."

Mas alguém, que defende a ideia da prestação de contas, pode afirmar:  "todo este controle é bom para evitar que os irmãos responsáveis pelas congregações e seus auxiliares se corrompam".

A resposta desta indagação é que também na época de Jesus havia corruptos,  Judas Iscariotes foi um deles, e ele terá que prestar contas de si mesmo diante de Deus. E isto sucederá a todos aqueles que forem desonestos.

Cont.



Postar um comentário