Os comentários deste site são de origem pessoal e não de uma denominação ou igreja específica, respeitamos todas as opiniões e críticas contrárias à linha de pensamento ou raciocínio de interpretação dos assuntos comentados neste blog, porém não publicamos comentários de pessoas que querem cercear a liberdade de expressão no que diz respeito a todos os aspectos da vida, principalmente aspecto politico ou religioso, pelo que também não publicamos comentários heterofóbicos nem homofóbicos, pois Deus nos aponta na sua palavra o caminho certo a seguir e nos mostra o obscuro, dando ao homem a liberdade de escolha.
Assim disse Josué ao povo: "...Porém se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais: se os deuses a quem serviram vossos pais, que estavam dalém do rio, ou os deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; Porém eu e minha casa serviremos ao Senhor." (Josué 24. 15).

domingo, 1 de junho de 2014

ANO ELEITORAL E IGREJA

Estamos em mais um ano eleitoral, e já estão sendo veiculados em alguns meios de comunicação propagandas de cunho político.  Daqui a alguns dias estaremos recebendo em nossas igrejas candidatos ao pleito pedindo votos a favor de suas campanhas ou de outrem.  No meio cristão isto se tornou comum, porque os que aspiram o poder sabem que em se tratando de um pais em que o índice de cristãos é um dos mais elevados do mundo, os templos, de uma maneira geral, são excelentes para se fazer campanha política, pelo que  também alguns cristãos, achando que podem tirar alguma vantagem pessoal disso, aproveitam a oportunidade para se candidatarem.  Até mesmo alguns pastores se aproveitando da popularidade alcançada em anos de ministério pastoral se apresentam como candidatos a  "salvadores da pátria", estes em ano eleitoral exploram o rebanho fazendo da igreja um trampolim para chegar mais próximo de suas aspirações pessoais. Alguns acham que o titulo de "pastor" passa a idéia de idoneidade, e carregam-no ou o até mesmo o vinculam em suas campanhas, como "pr. fulano ou beltrano''. Não creio que seja errado o pastor cristão se candidatar, mas creio que o errado é ele se aproveitar do cargo que lhe foi dado por Deus para se ascender na vida secular objetivando o poder ou o lucro financeiro. Aos pastores candidatos, sugiro que se desvinculem do cargo que ocupam na igreja, e assumam uma nova identidade, a de candidato pastor e não a de pastor candidato, e que não façam campanhas dentro das igrejas, pois os templos cristãos não são lugares para se falar de aspirações pessoais, mas sim para orar e pregar a palavra de Deus.  Assim disse Jesus:  "A minha casa será chamada casa de oração..."
Postar um comentário